Mulher-Maravilha: os 75 anos da super-heroína!

Depois do lançamento nos cinemas das sagas de super-heróis como Batman, Superman e Homem-Aranha, chegou a vez da primeira heroína da história dos quadrinhos: Mulher-Maravilha. Além de completar 75 anos neste ano, a Mulher-Maravilha vai ganhar um filme com estreia prevista para 2017 (confira o trailer) e promete conquistar os fãs de histórias em quadrinhos.

Para comemorar o aniversário desta super-heroína, falamos um pouco sobre como a personagem surgiu e de sua importância nos quadrinhos. Confira!

Mulher-Maravilha e sua origem grega

mulher-maravilha origem grega

A história que deu origem ao quadrinho da Mulher-Maravilha tem origem grega. A inspiração é a deusa Diana, filha de Hipólita, a rainha das amazonas. Hipólita teria criado uma figura feita de barro e solicitado aos deuses que a transformassem em sua filha, ao que foi atendida.

Mais tarde a mitologia foi modificada. A amazona Hipólita se relacionou com Zeus e o fruto desse caso é Diana, que nos quadrinhos se tornou a Mulher-Maravilha. Essa segunda versão foi a escolhida para o filme que estreia em 2017.

Quem criou a Mulher-Maravilha?

Mas quem de fato criou a Mulher-Maravilha como se conhece hoje foi William Moulton Marston, um psicólogo norte-americano. Ao ser solicitado que desenvolvesse um personagem diferente de tudo o que já havia sido criado, Marston e sua esposa Elizabeth tiveram a ideia de criar uma heroína que defendesse a paz e o amor. William Marston apoiava os movimentos feministas que estavam surgindo naquela época e achava que homens e mulheres deveriam ter direitos iguais na sociedade. Não foi surpresa, então, que tenha criado em 1941 a primeira heroína da história dos quadrinhos.

A importância de uma heroína entre heróis

Na época em que Marston criou a Mulher-Maravilha, o movimento sufragista estava a todo vapor. Sendo ele um apoiador desse movimento, bem como da causa feminista, a importância de se ter uma heroína entre vários heróis estava justamente em dar às mulheres uma representação de sua força e coragem para lutar por seus ideais.

Marston acreditava que os quadrinhos tinham uma função muito além do entretenimento e que poderia ser usado para fins educacionais. É claro que naquele tempo não se falava em empoderamento feminino como atualmente, mas a criação da Mulher-Maravilha foi uma excelente maneira de representar a mulher cumprindo um papel destinado somente aos homens e abriu caminho para a criação de outras personagens femininas relevantes nos quadrinhos.

O filme de 2017 tem tudo para ser um marco

Depois de 75 anos de sua criação, a Mulher-Maravilha ganhou um filme próprio que estreia em 2017. E quem foi ao cinema assistir “Batman vs. Superman: a origem da justiça” já teve uma prévia de como será a representação da Mulher-Maravilha nas telonas.

O filme sobre a super-heroína foi dirigido por Patty Jenkins e promete mostrar a personagem de sua origem até a idade adulta, conforme abordado nos quadrinhos. Também promete ser fiel à Mulher-Maravilha idealizada por Marston: uma heroína poderosa que respeita a própria feminilidade, mas não mede esforços para atingir seu objetivo maior: a paz na Terra.

Gostou de conhecer mais sobre a Mulher-Maravilha? Para conferir mais novidades sobre quadrinhos e curiosidades sobre personagens, acompanhe nossas redes: FacebookInstagram, YoutubeTwitter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.